Ibiapaba FM 101,5 - Denúncias apontam polos EAD no Ceará com endereços errados

Denúncias apontam polos EAD no Ceará com endereços errados

Ele ainda relatou que recebeu informação de um pólo que está registrado no endereço de um matadouro


16/05/2024 08:34:29

Em audiência realizada nessa segunda-feira (13), na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), políticos, professores e representantes de conselhos profissionais mostraram preocupação com crescimento elevado dos cursos de Educação a Distância (EAD) no Ceará, sobretudo na área da Saúde, e cobraram uma maior fiscalização pelo Ministério da Educação (MEC).

Na ocasião, o deputado federal Idilvan Alencar (PDT) criticou o MEC pela falta fiscalização. Ele denunciou que universidades EAD registram o endereço de funcionamento em locais inusitados como padaria, oficina, até em terreno baldio. “A mais absurda de todas é uma que funciona no Japão”, disse o deputado.

Na Câmara dos Deputados, já tramita um projeto de lei (PL nº 3510/2023) para que o MEC seja obrigado a fiscalizar ‘in loco’ todos os pólos de ensino a distância do país, “com o objetivo de verificar a existência e a adequação de metodologia, de infraestrutura física, tecnológica e de pessoal”.

O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 6ª Região (Crefito 6), Jacques Melo, disse que somente os cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional somavam mais de 170 mil vagas EAD no Ceará. Ele ainda relatou que recebeu informação de um pólo que está registrado no endereço de um matadouro.

Já a presidente do Conselho Regional de Nutricionistas da 11ª Região (CRN-11), Gláucia Posso Lima, apontou a desproporção entre ensino presencial e a distância. Os cursos de Nutrição, por exemplo, são 823 presenciais e 6.614 a distância. “Me preocupa mais ainda, quando eu vejo hoje as avaliações dos cursos estão sendo feitas online”, explicou

NO AR Jornal da Ibiapaba
Edinardo Pinto, Junior Ximenes - 12:00 às 13:30